mapa

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Satori


Satori

A iluminação é sempre vista como algo distante, o topo da montanha, a última conquista, mas eu gostaria de dizer a vocês que iluminar-se não é algo restrito apenas aos santos, aos budas, aos padres, aos maravilhosos, a iluminação está tão presente, tão próxima que as vezes pode ser tocada!
As pessoas buscam livros, religiões, dogmas, drogas, bens materiais entre outras coisas como um meio de chegar neste estado de paz interior, neste estado de plenitude. As religiões e os livros podem ajudar, mas tomem cuidado, pois podem também obscurecer suas visões.
As religiões mostram os seres iluminados como santos, como criaturas únicas, como pessoas incomparáveis, mas esquecem de dizer que você é um ser único e incomparável, as pessoas seguem os iluminados apenas os imitando, elas apenas imitam suas atitudes, pensam: "Bom, se Buda sentou com as pernas cruzadas para meditar, cruzarei as pernas também, se ele raspou a cabeça, rasparei também, assim quem sabe, imitando o que ele fez eu não consiga me iluminar também", mas as pessoas se esquecem que cada um deve abrir seu próprio caminho!
As religiões e livros são maravilhosos, nos ajudam muito, mas devemos sempre questionar e analisar se as lições são aplicáveis a nossa própria alma, muitas pessoas nem gostam de meditar, outras pessoas odeiam igrejas e ainda assim vão toda a manhã de domingo "religiosamente". Se a igreja existe para te deixar feliz, porque insiste em algo que está te fazendo triste? Você está se matando, está sufocando sua alma, está se distanciando da iluminação, ao invés de ir de encontro com ela!
Existe também outro fato importante a ser considerado, eles não querem que você se ilumine, se todos se iluminarem as igrejas não precisarão mais existir, os monges não precisarão mais existir, buda será apenas mais um, Jesus Cristo será apenas um qualquer. Então eles criam histórias fantasiosas e distorcem as palavras dos mestres, eles vieram aqui para dizer que vocês podem viver felizes, que existe algo muito melhor do que a vida que vocês levam, vieram ensinar a questionar e vocês não os questionam, vieram ensinar o amor, simples assim! E vocês complicam tudo, criam livros, criam cultos religiosos, simbolos! Isso tudo polúi, o intuito é facilitar, mas está te sufocando, isso está te matando aos pouquinhos!
A iluminação não é algo exclusivo dos seguidores das religiões, você pode se iluminar, não precisa meditar 3 anos, não precisa jejuar, não precisa rezar 5 vezes o terço, essas necessidades foram criadas pela mente humana, elas não existem de fato! O caminho que buda seguiu foi dele, siga o seu! O caminho que Jesus seguiu foi dele, siga o seu! Eles mesmos disseram isso, eles não vieram aqui para fazer imitadores, vieram passar um recado, simplesmente um recado, não vieram fundar igrejas e templos!
A sociedade teme que você perceba a verdade, eles alimentam seu ego para isso, cuidado!
Quero te dizer que você pode sentir a iluminação!
Imagine que você está meditando, ou andando, ou fazendo qualquer coisa e do nada vem um estalo!
Você se sente pleno, os pensamentos não precisam mais existir, você observa o mundo a sua volta e pela primeira vez você vê a verdade, o mundo é apenas o mundo, livre dos conceitos, livre do certo e errado, você apenas sente, não está mais julgando está livre! Livre de você mesmo, livre dos conflitos, livre de todas as suas vozes interiores, está apenas contemplando o mundo, sendo quem você é. As palavras não podem explicar este estado, mas você sente e sabe!
Depois de alguns segundos outro estalo!
Os pensamentos voltam, está tudo como antes, você não se tornou santo, não viu nenhum espírito de luz, não viu anjos, as pessoas não estão aplaudindo você por isso, mas você sabe que teve um momento de iluminação, um momento fugaz de plenitude, você se sente em paz e continua sua vida, as vezes tenta forçar outro momento como este, mas não tem como procurá-lo, ele já está em você, quem sabe outra hora ele não resolve aparecer?
Os budistas chamam isso de satori, um momento breve de iluminação! Antes de se iluminar de fato, muitos destes momentos acontecem, isso me ocorreu uma vez e eu nem sabia o nome disso, não entendi o que havia acontecido direito, mas foi maravilhoso, todos podem experimentar!
É como uma janela que se abre e permite que um pouco de luz entre, você não abriu a porta, mas já pode experimentar um pouquinho do que está para vir e repentinamente a janela se fecha!
Depois deste ocorrido, as coisas não mudaram, não é algo sagrado ou especial, é especial para quem o sente, apenas isso, mas de fato passei a ver certas coisas de outra maneira. Percebi que não preciso realizar meus sonhos para ser feliz, posso ser feliz agora, a felicidade vem de dentro, mas ainda assim continuo correndo atrás de sonhos. Não me senti superior a ninguém, foi algo natural, por melhor que as pessoas sejam, elas não são nada, ninguém é "o bom", ninguém é "maravilhoso", somos o que somos e isto basta. E percebi principalmente que existem muitas pessoas andando por aí que estão iluminadas de verdade, e que a maioria delas são pessoas comuns e até aparentemente "desprezíveis", estão invisíveis em nossa sociedade, não são líderes religiosos, as vezes são até mesmo mendigos ou pessoas muito humildes, basta olhar para o rosto deles! Talvez a total falta de esperança os tenha feito aceitar a vida como ela é! A sociedade nos cobra sucesso exterior, de modo que as pessoas bem-sucedidas interiormente são vistas como fracassados, covardes, tolos. Eles não são nada, e não sendo nada, estão livres para ser o que quiserem!
Não estou dizendo para negar o dinheiro ou abandonar seus bens materiais, isto é burrice!
Estou dizendo para compreender que o dinheiro, sua casa, seus bens, são apenas ferramentas, nada além disso, ferramentas são meios para te ajudar, utilize tudo isso sem se apegar. É como prestar mais atenção ao prato do que ao sabor da comida, é tolice!
A iluminação está próxima, esqueça seus sonhos, esqueça seus planos, pare de idealizar as coisas, desista! Desista desta felicidade falsa que nunca chega e nunca chegará! Faça um teste! Desista por 3 segundos! Esqueça os problemas, esqueça as doenças, saiba que vai morrer de qualquer forma, esqueça os sonhos de casa, carro, namoro, esqueça tudo isso, isto nunca te fez feliz de verdade, duvido que isto tenha te trazido mais bem estar do que dores de cabeça! Esqueça isso tudo por míseros 3 segundos, pare de pensar por 3 segundos, deixe a vida fluir como ela é e experimente um satori!
Depois retorne ao mundo, retorne a sociedade, continue sua vida como uma pessoa normal, a única diferença é a consciência nova! Renove sua consciência!
Você merece!
Você pode!

"Antes da iluminção,
cortar lenha e carregar água.
Depois da iluminação,
cortar lenha e carregar água." ______

"Antes de estudar o Zen, montanhas são
montanhas e água é água. Depois de vislumbrar a
Verdade, montanhas não mais parecem
montanha e água não é água. Mais tarde,
quando de atinge de verdade a iluminação, as
montanhas outra vez são montanhas, e água é
água."

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Anotações Aleatórias

Anotações Aleatórias

Aqui vão algumas anotações aleatórias que costumo guardar, são idéias sem conclusões, ou conclusões sem idéias que ficam aqui vagando nos blocos de notas pelo meu computador:

Oração

Deus
Tudo está muito bom como está
Está tudo em seu devido lugar
Que eu, minha família, meus amigos, meu bairro, minha cidade, todo o país, o mundo e o universo, possamos cada vez mais não compreender a ti, pois Deus é incompreensiível, mas sim sentí-lo!
Que as pessoas aprendam a dar valor ao que sentem e parem de tentar compreender aquilo que não se compreende e talvez nunca se compreenderá!
Se tu fosse compreensivel, não seria tão maravilhoso!
Te amo assim como és! Misterioso, insondável, pois o amor é incondicional e não imponho condições para amá-lo!

Desapego

Desapego é uma questão de disciplina.
Se cada dia cuidarmos para estar um pouco mais desapegados do que nos faz sofrer,
cada dia mais, seremos verdadeiramente livres.
Pode parecer estranho, mas é muito difícil desapegar-se das angústias da vida.

Liberdade

Liberdade é uma questão de coragem.
É preciso muita coragem para desapegar-se do que nos prende.

Para ser feliz é necessário saber do que gostamos.
Para saber do que gostamos é necessário auto-conhecimento.
Precisamos diferenciar as coisas das quais gostamos das coisas as quais estamos apegados.
Saber diferenciar isso é auto-conhecimento.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Filosofia de boteco




Filosofia de boteco


Descartando por um momento a ordem linear e compreensível de um texto, quero tomar a liberdade para ser um pouco mais profundo do que sou de costume, peço licensa para ser confuso (mais que de costume).
Onde a sociedade começa e você termina? Quem sabe responder a essa questão? Acredito que esse é o grande desafio, se encontrar, debaixo dos egos, debaixos das múltiplas personalidades, existe alguém, a sociedade o sufocou, na verdade você o sufocou, com toda sua intelectualidade, com toda sua razão, com suas explicações, e agora aqui estou eu, usando a razão para explicar o inexeplicável, tentando organizar idéias caóticas, rotulá-las de alguma forma para que através da matemática das palavras se desperte um sentimento libertador, não só em quem lê, mas em mim mesmo, pois quando eu escrevo, escrevo para mim, tudo o que digo aqui é voltado para mim também, neste ponto sou bem egoísta e ao mesmo tempo generoso, quero dividir, quero comunicar, tenho essa necessidade bizarra, quando descubro algo quero que todos saibam. Certa vez achei um pássaro morto e levei ele para a sala de aula, ele estava em decomposição e a sala ficou cheirando podre, mas a professora havia dito que a gente podia compartilhar nossas descobertas com os amiguinhos, e aquilo para mim era novo, um animal se decompondo, como acontecia? A morte fascina o ser humano, mas naquele mesmo dia descobri que algumas verdades são inconvenientes, algumas verdades fedem!
Tive que levar minha descoberta para bem longe, e depois daquilo aprendi a lição, o ser humano quer descobrir, uma pessoa inteligente é curiosa por natureza, mas poucos aguentam a verdade, a verdade na maioria das vezes fede e é melhor ser deixada de lado, tudo é mais fácil de ser resolvido no quadro negro, por isso simbolizamos, por isso criamos palavras, por isso abstraimos!
Outro fato interessante, sempre tive uma dificuldade imensa de compreender abstrações, nunca me dei bem em matemática justamente por isso, sempre desprezei a arte abstrata, depois de muitas explicações e de torrar a paciencia de meus professores da faculdade pude finalmente compreender a abstração, para mim as coisas sempre foram práticas, se não posso sentir, ela simplesmente não existe, e para sentir ela tinha que ter uma ligação direta e íntima com a minha mente, não bastava uma representação, um número, uma cor, uma descrisção, meus sentimentos eram extremamente pessoais e não precisavam de formas para descrisção, a abstração é um desespero que o homem tem em tentar fazer o outro entender o que se passa em sua mente, uma maneira de explicar e racionalizar algo que está indomável dentro de seu ser. Eu tenho o dom de olhar uma pessoa e saber o que ela sente, mas não tenho o dom de sentir o que ela sente através de uma palavra, através de um "eu te amo"! O amor, o que é amor? Quem ama se sente pleno, quem se sente pleno não precisa explicar nada para ninguém, então porque esta palavra foi criada? Obviamente foi criada por alguém que não amava, se a pessoa não amava, como pode criar a palavra? Paradoxal, não? Até hoje não compreendo muito bem quando sinto ciúmes e inveja, quando era pequeno achava que eram palavras sinônimas, talvez para mim sejam, pois ambas representam uma insegurança em meu ser, mas algum otário resolveu dar sentidos diferentes, e o que era mais simples se complicou, agora não tenho um sentimento, tenho dois, agora não sou simplesmente inseguro, sou ciumento, sou invejoso, querem definir até nossos sentimentos, a razão irá definir tudo na sua vida se assim você permitir!
A razão é paradoxal e quando estamos pensando estamos dentro deste paradoxo, um pensador é sempre um perdido, não há nada errado em se perder em pensamentos, desde que a gente tome consciência e saiba cessar a mente, isso é extremamente necessário, dar um descanso e esquecer todas as questões filosóficas. Essa é a verdade, aí você encontra você, aí você abandona suas múltiplas personalidades e quando tudo isso se vai o que sobra é exatamente nada! A verdade absoluta que todos tememos, a solidão que é a origem de todo seu medo (pretendo voltar neste ponto em outro post), você se encara e vê que você não existe, não da maneira que foi preparado para existir, você é apenas um fruto do meio, tudo é cópia, tudo é releitura, tudo são abstrações, a realidade é muito mais profunda e incogniscível, incompreensível, só podemos sentir, não podemos explicar! Você pode compor uma música, pode pintar uma tela abstrata, pode inventar uma nova palavra, ou escrever um poema inteiro, tudo isso para tentar descrever um sentimento que é só seu, você tenta gerar artificialmente este sentimento na outra pessoa, mas é em vão, não dá certo, isso nos torna únicos, e é aí que mora você, é isso que somos por debaixo das máscaras! Só podemos ser assim em uma única condição: Na solidão!
Vou deixar minhas idéias soltas por aqui, desculpem a bagunça, não reparem não!
Mais uma vez, em vão tento expressar algo, algo que talvez só eu entenda, existem coisas que são feitas só para gente sentir ou talvez só para serem ditas tomando umas e outras em um boteco!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Deus existe?


Deus existe?

É sempre muito inspirador para qualquer pessoa falar sobre Deus, tanto os crentes quanto os ateus adoram explicar o porque Ele existe ou o porque ele não existe. Formulam teorias baseadas na origem do universo, como se o ser humano tivesse capacidade de compreender a origem do universo, como se estivéssemos lá, sentados assistindo de camarote. Utilizam como parâmetros os grandes pensadores, como se eles fossem autoridades da verdade, como se a verdade pertensesse a eles e a mais ninguém. É engraçado como a maioria dos ateus não acredita em Deus, mas consideram grandes pensadores como verdadeiras divindades. Já os cristãos preferem usar a bíblia sagrada, toda a palavra que vem acompanhada de sagrado não pode ser sagrado, os hebreus escrevem um livro contando sua história e o ser humano o coloca em um pedestal com o argumento de que "foi um livro inspirado por Deus", como se as poesias não fossem um sopro de Deus no coração dos poetas, como se Deus se limitasse a um único povo, a um único livro.
Nós precisamos racionalizar tudo, se algo tem um nome, ele passa a existir, se não tem nome a coisa simplesmente não existe. Damos nomes aos objetos, as pessoas, aos sentimentos aos deuses. Depois criam histórias fantásticas e maravilhosas sobre sua origem, cada povo inventa seu próprio panteão, todos foram movidos pelo mesmo vazio, pela mesma razão, todos estão tentando tapar um buraco, responder a uma "pergunta irrespondível", depois se fecham e travam guerras santas, já que não podemos explicar aos outros o quanto verdadeiro é nosso Deus, vamos matar os infiéis. Vejo essas guerras santas não apenas na história, mas no nosso dia-a-dia, as pessoas querem te fazer acreditar no Deus delas, ou querem ridicularizar suas crenças, a descrença é também uma grande crença, a crença de que nada existe além do que se pode ver, e assim como todas as outras crenças, ela será imposta e os crentes na descrença lutarão por ela!
No final, os crentes continuam todos perdidos, pois tudo que eles podem fazer é acreditar, "ter fé" como dizem, não há como provar absolutamente nada! Se houvesse como provar, a fé não se faria necessária, então os pobres diabos continuam acreditando em qualquer coisa, acrediram em deuses, anjos, demônios ou acreditam que não acreditam em nada, os ateus também tem muita fé em sua verdade, são pessoas de fé! Acreditam, tem fé, mas esquecem do principal, esquecem de sentir!
O sentir é maravilhoso, ele não precisa de crença, não precisa de fé, você abandona todas as explicações racionais, abandona a guerra santa e simplesmente aproveita o momento, para de buscar Deus como um cientista, e neste momento Deus aparece, aparece numa música, aparece numa flor, aparece num momento de alegria, de tranquilidade, num momento sem passado nem futuro, depois de sentí-lo, você pode até tentar definí-lo com alguma palavra, mas a palavra é falha e limitada, Deus é infinito e não pode ser aprisionado em uma palavra, mesmo a palavra "infinito" e muito limitada para definir algo indefinível como o infinito. Esqueça! Você nunca poderá compreender o infinito, é como tentar engolir toda a agua de um rio, o rio é muito maior que seu corpo, ele não para e está morrendo no mar ao mesmo tempo em que nasce em algum outro ponto, mesmo que você conseguisse engolir todo ele, muito dele já morreu e muito dele ainda está para nascer, seria uma tolice tentar, mas você pode entrar no rio e sentí-lo passar pelo seu corpo, pode dar um gole de suas águas e sentir seu frescor. Portanto, pare de tentar explicar Deus, é apenas uma palavra, utilize a palavra sem deixar que ela te domine, pare de tentar provar a inexistência de Deus, quem sente Deus não vai deixar de sentí-lo, você pode até quebrar os argumentos lógicos, que dificuldade existe em provar que Deus não existe? Qualquer um consegue fazê-lo, é fácil, é como provar que o amor não existe, você consegue com palavras, mas o dia que se apaixona compreende o quanto suas palavras foram limitadas.
Apenas sinta, se possível não o nomeie, mas se ainda assim sentir a necessidade, pode chamá-lo de Deus, ele não liga para nomes, como está escrito em uma das poucas passagens sensatas da bíblia: "Eu sou o que sou", então, chame-o como quiser, tudo, nada, Zeus, Deus, zen.
Eu particularmente prefiro a palavra Tao para descrever essa sensação, mas faça como quiser, desde que pare de se frustrar buscando racionalizar em algo que jamais poderá ser aprisionado!
Não se limiete a responder ou perguntar "Deus existe"?

"(...)Eu não sei seu nome.
Eu chamo-o Tao.
Por falta de uma palavra melhor, eu chamo-o grande."

Lao Tsé

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Lavagem Cerebral


Lavagem Cerebral

Desde o momento em que nascemos até a hora de nossa libertação estamos apenas fazendo o que a sociedade quer. Quando pequenos, nós falamos sozinhos, conversamos com bonecos, com animais, com plantas, tudo fala, tudo é vivo, mas depois o mundo vai morrendo, ou melhor, nós vamos morrendo, porque é feio ficar falando sozinho, daí entramos numa igreja e vemos todo mundo falando sozinho, ou falando com as estátuas, gente falando na língua dos anjos, gente incorporando, mas quando saimos da igreja, não podemos falar com os anjos! Ninguém conhece melhor a língua dos anjos do que uma criança e nós matamos isso nelas. Depois vem a escola e suas mentiras, condicionam as crianças a serem responsáveis, não existe palavra mais estúpida que essa: "responsável". O responsável não faz pelo prazer, faz pelo dever, é um escravo e quem foge a esse padrão é punido, quem entra no jogo ganha nota 10, para que servem as notas? Nota 10 para você e 0 para o outro, ou seja, você é 10 vezes melhor que ele, gostamos 10 vezes mais de você, quantificamos nosso amor e atenção em números, os mocinhos e mocinhas responsáveis são nota 10! Parabéns! Você acaba de matar um ser único e criou um robô!
A manipulação não para por aí, você arruma seu primeiro emprego e aprende que o trabalho enobrece a alma, aprende que devemos ajudar o próximo, mas não aprendemos a nos sensibilizar pela dor dele é apenas um dever, na verdade as pessoas não são nada sensíveis, adoram ver acidentes nas ruas, adoram desgraça e é por isso que a vida de todo mundo é assim, uma desgraça, você faz novos amigos e eles te ensinam muitas coisas importantes! Para ser aceito no grupo você se submete ao mais forte, e quem comer mais mulheres com certeza é o mais importante, o macho alfa, essa é a lei, o homem tem a capacidade de estar acima dos animais, mas não tem a coragem, a mente quantifica e qualifica quem é melhor que quem, quem come mais e quem come menos, mas não quantificamos nem qualificamos quem ama mais e quem ama menos, simplesmente porque o amor não é quantificável ou qualificável, simplesmente se ama e isso não tem valor, infelizmente não valorizam o amor, valorizam as roupas, o carro, o corpo, o sexo, mas nunca o amor, quem ama é tolo e um tolo é passado para trás pelos próprios amigos e peas próprias namoradas, o mundo não abre espaço para o amor. Está morto o amor também!
Seu chefe, os pastores e padres, seus pais, a escola, seus professores e mestres, todos eles te moldaram, te construiram e agora você é um casco vazio, sem essência, sem alma, você é sem você!
O ser humano já não sabe mais o que ele é, você sabe o que é desde que existam pessoas a sua volta, para qualificar, quantificar, medir, e te dar notas, os outros são um parâmetro para o ego, mas e o eu? Onde fica? Sofremos uma lavagem cerebral, espiritual, corporal para nos encaixar em algo que não nos retribui, só quem pode te retribuir é você mesmo, então acorde, deixe os outros de lado, fique sozinho por um tempo, fica com você, se aceite como um ser único, se desconstrua e procure você no meio disso tudo!
Os fracos temem a solidão, porque solitários eles terão de confrontar consigo mesmo, solitários não fazem sentido algum, foram condicionados a serem úteis socialmente, mas quando ficam sozinhos já não sabem quem são, então ocupam-se, mente vazia é oficina do diabo, é o que dizem. O dia que você parar tudo e ficar sozinho, deixar de pensar, pois o pensamento é algo preso no passado e no futuro, e passar a sentir, aí sim estará pleno, a plenitude é algo que nos transborda de nada, não sabemos não fazer nada, mas é não fazendo nada que tudo é feito é fazendo nada que fazemos sentido para nós mesmos. Perguntaram ao Buda, porque ele e seus discípulos sempre estava a gargalhar e sorrir, e ele respondeu: "É simples, não estamos pensando nem no passado nem no futuro, estamos apenas sentindo o presente"
Tudo é o que deveria ser, o ego não existe, o ego só existe enquanto os outros estiverem perto, enquanto o pensamento estiver no passado ou futuro, pare de procurar e veja as coisas como elas são e assim estará verdadeiramente livre para amar a vida, livre para viver no presente, livre de sua cultura e livre de sua religião, quem precisa de cultura, religião e educação? Somente os fracos que não sabem respeitar e amar! Mande seus amigos "ególatras" pro inferno, mande seus professores frustrados a merda, cuspa na cara do padre, profane sua religião em nome do amor a vida!

"Renunciai a vossa pretença cultura, e todos os problemas se resolverão"
Lao Tsé

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Apresentação!

Apresentação

Quando o despertador toca é difícil levantar, o conforto as vezes soa mais alto que o despertador e nós só queremos mais cinco minutinhos. Abrir os olhos acostumados à escuridão e encarar a luz dói! Alguns preferem continuar dormindo, e eu os respeito, mas tudo que eu for escrever aqui, não é destinado aos preguiçosos e dorminhocos, portanto, abra os olhos vagarosamente, deixe que eles se acostumem com a luz e levante-se!
O Despertador Místico acabou de tocar!

Um pouco sobre mim:

Sou só mais humano, normal e único como qualquer um de vocês, não sou nenhum filósofo, mas amo a sabedoria, não sou nenhum escritor, mas amo escrever, não sou artísta, mas sou formado em artes e amo desenhar, na verdade é difícil dizer o que somos quando tudo que somos é uma mutação entre duas coisas que nunca foram e nunca serão!
Então, eu sou um nada, mas nada também é só uma definição indefinida, deixo a critério de vocês me julgarem e me rotularem como bem entenderem, pois é isso que a mente faz, pessoas inteligentes são pessoas que conseguem definir bem as coisas, delimitam onde algo começa e onde algo termina, como se tudo fosse dividido, como se tudo fossem padrões matemáticos, isto é assim, aquilo é assado! Por isso são pessoas frustradas e eu terei prazer em frustrar qualquer um que tente me definir!
Posso apenas dizer como estou aqui e agora:
Estou ansioso para postar neste meu novo blog, quero muito compartilhar meus textos e espero que gostem!
Eu gosto de filmes, gosto de quadrinhos, gosto de livros e estou buscando conhecimento e sabedoria, mesmo sabendo que as vezes de nada adiantam!
Eu estou tentando agir ao máximo com meu coração e fugir dos padrões sociais mais comuns, por isso muitas vezes me definem como "louco", "tolo", "estranho", "misterioso" etc... Essas definições e rotúlos agradam meu ego, e mais adiante gostarei de tratar melhor sobre algumas delas!
Espero que agora tenham conhecido um pouco mais sobre meu interior (ou que tenham se confundindo tentando)!


Por enquanto é só...
Escrevi, escrevi e não descrevi nada, mas deste nada alguma coisa surgiu, o blog está oficialmente aberto!