mapa

terça-feira, 14 de julho de 2009

Sem palavras

Essa sabedoria que segue abaixo resume tudo que venho tentando dizer esse tempo todo, tudo que está entalado, tudo que tenho aprendido. Essas palavras, conseguem, em minha opinião, superar todos os filósofos frustrados, conseguem ser tão objetivas quanto muitos dos médiuns, religiosos, sábios e mestres que tem me ensinado muito. É uma síntese, não somente do que quero dizer, não somente do meu aprendizado, mas também do que estou sentindo neste estágio que me encontro. Esse texto apareceu depois de tudo, depois dos objetivos serem atingidos, como uma forma do universo apenas frizar meu aprendizado, fixar e de uma vez por todas e me dizer: "Olhe para isso, contemple o que conquistou". Apenas quem se empenhou e quem sente muito profundamente o poder da aceitação e do amor compreenderá este singelo e maravilhoso texto que segue:
É importante dizer que este texto não é do Chaplin, alguém por algum motivo vinculou o texto a ele, mas não vamos nos apegar ao autor, mas sim ao aprendizado!

10 comentários:

Ne disse...

Esse texto parece um daqueles textos que vem em emails de correntes. Um monte de gente recebe, mas são poucos os que dão importância. É engraçado como recebemos mensagens iluminadas muitas vezes, mas nem sempre se tem a humildade de ver a importância desses textos, heheheh.

Cesão disse...

É verdade!
Este texto é bastante conhecido, mas pouca gente abre o coração quando lê!
Normalmente a gente lê essas coisas mecanicamente simplesmente!

Renata disse...

Boa tarde "Cesão"..
Tenho lido vários de seus textos e acho que para alguém de 25 anos você tem bastante coisa boa pra dizer. Obrigada por levar ao mundo algumas palavras que todos precisamos ler. Como boa aquariana eu adoraria vê-lo diferente!!! rsrs
Abraço

Luiz Mariano disse...

Concordo Cesão..
Você sempre mostra um ponto de vista mais profundo, livre da mecânica da mente...

Interessante é que muita gente não gosta disso. Se fecham em seus mundos e acham que são melhores por não terem sentimento.. A verdade é que têm medo, e não pararam pra perceber o quanto todo mundo é insignificante..

Parabéns pelo Blog cara!

Cesão disse...

Renata, obrigado pelas visitas!
Acredite: Para mim é muito importante saber que alguém está lendo o que tenho a dizer, que alguém se importa e reconhece o que escrevo!
Tenho 25 anos, sou uma pessoa de muitas idéias, é verdade, mas de pouca atitude, talvez por isso este blog esteja um pouco abandonado!
Mas são os visitantes e os comentários que me icentivam a continuar escrevendo!
Obrigado!

Cesão disse...

Paulão (Luiz)
Amigo!
Obrigado pela visita e pelo comentário!
"Se fecham em seus mundos e acham que são melhores por não terem sentimento.. "
Quando paro para pensar neste tipo de coisa, me vem aquele sentimento de revolta! Gosto de mostrar para o mundo que tenho sentimentos, só para fazer birra e ir contra esse paradigma de mente acima do coração, sabe?
Pior! As pessoas confundem ser espiritualizado, ser zen com ausência de emoções, permanecer frio! Ser espiritualizado é rir no momento certo e chorar quando sente vontade! Nossa alma é cheia de emoções, quem não se expressa, quem não ri e não chora certamente é uma pessoa morta!

Renata disse...

Olá César! obrigada pela resposta.
Na sua opinião, como funciona a atitude? pergunto isso, porque entre o racional e o coração, percebo que em muitos momentos, até pra tomar uma atitude devemos esperar...eu quero um aquário e nunca comprei um; quero escrever um livro e por enquanto só está no rascunho; quero várias coisas que até agora não fui de fato, atrás delas..Por que será que somos assim?
Escreva mais vezes, gosto muito dos seus textos.
Abraço

Cesão disse...

Renata,
Eu acredito que as coisas acontecem muito mais rápido dentro da nossa cabeça, exteriorizar elas é o desafio!
É necessário paciência e ação em doses certas, e mesmo quando já temos toda a base teórica na cabeça, ainda nos faltará sempre a prática!
A atitude não se adquire do dia para a noite é necessária disciplina! É estranho isso, mas uma coisa que percebi é que sempre precisamos de disciplina para fazer o que gostamos!
Eu também vejo isso como desenhar, já que essa é minha área. Você idealiza um desenho, na hora de passar para o papel sai bem diferente, isso é frustrante muitas vezes, quanto menos se idealiza, mais se improvisa e mais vivo o desenho fica. Dentro da nossa cabeça é tudo muito perfeito, muito ideal. A arte não mora nem no mundo ideal e nem no mundo físico, mora justamente nessa transição entre os dois. Acho que isso vale para a vida também! Persista e acredite em você! Mesmo se tudo parecer uma porcaria tenha paciência! Não sei se ajudei, as vezes acho que complico ainda mais! Hahahaha!
Abraços!

Renata disse...

Hahahahaha você não complicou não! mas falou em outras palavras coisas que normalmente deveriamos ousar fazer: Viver o dia de hoje.
Afinal espontaneidade nasce de um mundo nada idealizado não é verdade?
O que acontece no seu trabalho também acontece no meu e é algo que tem que ser compreendido mesmo.Todo mundo que trabalha com pessoas e com um pouco de arte sabe bem como é se frustar, apagar e redesenhar até uma "idealização"!E sabe, acho que o melhor de tudo é que nós podemos fazer e refazer o que quisermos e no fim, descobrir quem somos.Essa flexibilidade intelectual nos leva a qualquer contexto.Confesso, a paciência é uma dádiva pra poucos então fico tentando negociar com o "cara lá de cima" pra ele me dar um pouquinho mais!!! hahahahahah
Boa sorte pra todos nós e o último texto também ficou muito bom!

Grazi disse...

Risos...
Vim justamente falar que o texto nao era dele, mas pelo visto ja sabem... A autoria eh de Kim e Alison McMillen.