mapa

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Vaidade Espiritual



As vaidades sempre vem nas mais variadas formas, quando falamos "vaidade" logo imaginamos aquele estereótipo de pessoa bem arrumada, elegante. Quero deixar desde já uma coisa bem clara sobre o meu ponto de vista sobre a vaidade. Ela é diferente da auto-estima, na verdade são duas forças opostas, auto-estima diz respeito ao seu eu interior, sua alma, vaidade diz respeito ao seu ego, seu eu exterior, como você quer ser visto pelas pessoas. Muitas pessoas não entendem isso, e acham bonito ser vaidosas, enxergam a vaidade como uma qualidade. Ela não é qualidade, vaidade é defeito, te distância da verdade, te ilude, dá espaço de sobra para a frustração. Normalmente pessoas vaidosas não tem auto-estima, são vaidosas porque procuram fora delas a aceitação que elas mesmas se negam. Já a auto-estima, é amor próprio! É muito simples, não tem muito o que ser explicado, amor é incondicional, você se ama, ou seja, você se aceita como você é e foda-se os outros! Simples, né? Acho que as pessoas autênticas são pouco vaidosas, pois para ser autêntico, até mesmo em se vestir, você precisa ligar o "foda-se", ou seja, você diz para sí mesmo: "Olha, você pode ser você mesmo, pode vestir essa camisa que todo mundo acha ridícula se você gosta, deixe que eles riam da sua cara, eles são uns pobres coitados seguidores da moda". Você se permite ser! O que é maravilhoso!
Mas não existe só a vaidade física, existe a vaidade intelectual, a vaidade moral, a até a vaidade espiritual. Quero falar sobre a vaidade espiritual pois ela é a que mais me preocupa, pois nosso lado espiritual vem justamente para superar todas as vaidades, é importante não poluir ele com o ego! A princípio parece estranho falar em "vaidade espiritual", mas vou explicar como essa porcaria funciona: O cara vaidoso é aquele se veste e se embeleza para os outros, certo? O vaidoso espiritual é aquele que veste uma máscara de "ser espiritual" esperando a aceitação e admiração dos outros. Agora entra o paradoxo: Muitos vaidosos espirituais deixam de cuidar da aparência por vaidade! Pois mostrando-se "largados" passam uma impressão de "seres evoluidos e desapegados da matéria". Entenderam onde quero chegar?
Logo quando comecei a descobrir algumas verdades, quando comecei a me desiludir com o mundo e atingir uma certa maturidade espiritual, confesso que fui tomado por uma vaidade, um ar de arrogância, isso é muito comum, você começa a meditar, fica mais tranquilo e vê todo mundo nessa correria cotidiana, se preocupando com coisas mundanas supérfulas e fúteis, você automaticamente pensa: "Coitados, ainda não descobriram que se preocupar não mudará a vidinha medíocre deles". E tem também aquela vaidade em forma de disputa, tipo uma "corrida para a iluminação", você se compara para ver quem sabe mais sobre os assuntos espirituais, quem medita melhor? Quem está mais evoluído? Entre em uma comunidade budista, ou em uma comunidade do Osho no orkut e você entenderá sobre o que estou falando!
Isso me entristece (e irrita) profundamente, pois estamos aqui para evoluir, o cara já ouviu, já entendeu, já tem a responsabilidade, mas insiste no ego até mesmo na hora de ser espiritual! É paradoxal, é de longe o pior defeito que alguém que busca a luz pode ter, e é fato que todo mundo que busca a luz, um dia passou por isso! É apenas o primeiro passo! Entendam, ter um pouco de vaidade é natural, somos todos seres humanos, ter ego é natural, enquanto eu escrevo este texto estou usando muito de minha vaidade e de meu ego, mas tomo muito cuidado para que eles não me dominem, compreendem? Não deixem que isso domine, seja seu próprio mestre, pelo menos dentro da sua espiritualidade, não use a espiritualidade como forma de se auto-promover para os outros! E daí que você se iluminou? Ninguém liga, de verdade! Ninguém liga! Parece besteira, mas se iluminar não é uma medalha, você fez por você, sua vida continua a mesma, o que você pode fazer é ser humilde e mostrar para as pessoas um atalho, e elas seguem se quiserem, normalmente elas não seguem, a queimadura sempre ensina mais que o "não toque o fogo", mas você pode dizer que pelo menos avisou, não é mesmo?
Nós que estamos aqui buscando luz, buscando compreender e entender os mistérios da vida, aprendendo a ser felizes, buscando o sentir acima do pensar, aprendendo a amar uns aos outros, e a nós mesmos precisamos nos afastar da vaidade espiritual. Não somos melhores que ninguém! Somos todos seres capazes e acredito que um dia todos estaremos iluminados. Somos um!

6 comentários:

Kamilly Cordeiro disse...

Belo texto, linda imagem!

Lou disse...

É bem provável que eu converse mais com você que com os amigos "não-virtuais". A questão da vaidade acaba por ser tema recorrente; seja a sua vaidade, a minha vaidade, ou a vaidade em termos gerais. Nem sei direito o que penso a respeito. Às vezes acho-a razoável e tanta outras desnecessária, embora inevitável.

A vaidade é um mecanismo muito eficaz de auto-afirmação. Não se espera convencer as pessoas realmente de algo. Como se verbalizar fosse necessário para as crenças próprias. Dizer em voz alta nossas mentiras e nossas verdades até serem suficientemente convincentes. Estou fazendo sentido?

Ne disse...

Pessoas que não se cuidam para passar uma ideia de desapego material as vezes chegam a ser desagradáveis (não se limpam, não se preocupam com higiene pessoal). :(

Acho que tudo em harmonia precisa de equilibrio. Se o corpo não está bom, a mente também não estará. E encontrar esse equilíbrio é indispensável para uma vida feliz.

Mas enfim, sempre existiram pessoas que baseiam a felicidade apenas em consumo ou apenas em vaidade, ou apenas em eperanças... E simpesmente não se pode fazer nada por elas, então basta deixa-las viver do modo que querem e pedir apenas que nos respeitem e nos deixar viver do modo que queremos.

Cesão disse...

Ne, você consegue simplificar as coisas de um modo incrível!
Tem pensamentos totalmente práticos!
Tenho a impressão que enquanto todos estão torrando os miolos você simplesmente enxerga a solução...
Sabe quando perdemos algo e alguém nos diz, mas está aí na sua frente, não tá vendo?
As vezes sinto que você está sempre me dizendo isso! Hahaha!!!

Cesão disse...

Lou, pra mim vc sempre faz muito sentido, mesmo quando não faz sentido algum!
A questão é que provavelmente nunca nos livraremos da vaidade, porém a compreenção nos leva a torna-se senhores de nossas vaidades e não escravos dela!

Rejane-Enajer disse...

Muito humano e visceral o que vc escreve-gostei!!