mapa

terça-feira, 23 de março de 2010

A não-violência

A violência é a forma mais primitiva de resolver nossos impasses, antes de inventarem as palavras, existia a violência. O homem primitivo lutava violentamente por uma posição social, por seu alimento, assim como os lobos lutam para definir quem é o alfa, assim como eles caçam. Então, não podemos negar nunca que a violência faz parte da natureza de nosso planeta.
Hoje a violência se dá de uma maneira mais amena, mais mascarada. Você não precisa mais caçar para se alimentar, não precisa olhar nos olhos de sua presa e ouvi-lá urrar de dor ao sentir sua lança penetrando seu coração, não precisa sair no soco com o semelhante para definir quem vai liderar o grupo, mas os seres humanos ainda comem carne, ainda lutam por liderança, muitas vezes até mesmo covardemente, "puxando o tapete". Isso tudo é primitivo e animalesco. É bem natural e o problema é que essa naturalidade é usada como um argumento para que tudo continue como está. Precisamos evoluir! Justamente por ser natural é que precisamos vencer isso, vencer a violência.
É difícil permanecer na não-violência, simplesmente porque tudo está contra a não-violência. Quando nos tornamos mais pacíficos, certamente tentarão nos passar para trás, ainda estamos vivendo em um mundo onde bondade é confundida com fraqueza. Portanto, não desperdice seus argumentos com pessoas de espírito fraco, deixe elas em seu mundo de violência, as vezes o silêncio é a melhor resposta. Porém, algumas vezes não haverá escapatória, nesses momentos, use a violência sem ser usado por ela, sem sentir orgulho disso. O engraçado é a cara de surpresa das pessoas, ao ver uma pessoa pacífica precisando recorrer a este recurso. A mente humana é cheia de estereótipos, negue todos! Ninguém é totalmente isso ou totalmente aquilo, seja vegetariano, mas grite quando for necessário, argumente até o último instante para evitar um conflito violênto, abaixe a cabeça e peça desculpas, mesmo sabendo que tem a razão, mas se for inevitável, dê o primeiro soco.
A vida é assim mesmo, as pessoas mais espiritualizadas são também, as mais surpreendentes e imprevisíveis.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Noite negra da alma


É muito raro isso que farei agora. Resolvi escrever, não porque estou bem, mas sim, porque estão passando novamente pela noite negra de minha alma. Estou deprimido neste momento, mas a vida é assim: um dia estamos por cima, outro dia estamos por baixo. O importante é aprender a se tranquilizar nos dias ruins, aproveitar as lições que eles nos trazem, o universo é inteligente, as quedas são importantes, ensinam muito, até o dia em que não precisaremos mais cair, mas por hora, estou no chão.
O que sempre me salva nesses momentos é saber que tudo passa, por pior que seja a coisa, ela passa, também é importante saber, que ninguém vencerá essa batalha por você, eu mesmo procuro auxílio por todos os lados, a depressão nos torna carentes, mas isso não ajuda em nada, a chave para retornar a luz, está dentro do coração! É bom conversar para desabafar, mas ninguém pode viver por você e a noite negra da alma é uma experiência muito pessoal, muito íntima. Existem forças externas tentando nos derrubar a todo o momento, a felicidade não é interessante para este mundo, não do jeito que ele está. O mundo quer fracos, teme os fortes e a infelicidade nos torna apáticos e sem vida, tira nossas vontades, mas essas forças são externas, absolutamente nada nem ninguém controla sua vida e entenda por "sua vida" principalmente seu interior, a menos que você permita. O exterior é reflexo do seu interior, se ele nao vai bem, é porque existe algo por dentro que precisa ser vencido, uma vez pleno e renovado interiormente, tudo na sua vida flui, a partir de sua luz interior, você pode illuminar toda sua vida e nada nem ninguém interferirá nisso enquanto você se mantiver elevado. Sua vida é um reflexo do que você sente. Mas, a noite negra da alma chega e nos leva tudo, deixando-nos a sós com a gente mesmo, deixando a gente no nada, no vazio, se debater é inútil. Aceitar a sua situação, aceitar o vazio e o nada é o primeiro passo. Na verdade a aceitação é o primeiro passo para tudo, aceitação é amor, quem aceita não se revolta, simplesmente se centra e é neste momento que a primeira fagulha de luz aparece, segure essa fagulha, ela é a chave para fora desse vazio.
Então surge a rebeldia, não confunda com revolta, revolta é energia convertida em ódio, rebeldia é energia convertida em amor-próprio. Rebelar-se contra a situação é uma etapa essencial, é sua força interior dizendo que você, pode e será melhor do que a situação, por mais terrível que ela pareça, é seu grito interior, seu rugido, você dominando sua vida e gerando novamente prosperidade em todos as áreas, sem que nada nem ninguém possa atingí-lo, uma pessoa de bem com a vida, influencia tudo a sua volta positivamente, é inabalável, e temos esse poder.
A noite negra da alma, é justamente a ausência desse poder, a ausência de você em você.
Mas a fagulha de luz, nunca tarda a chegar!

"Mentalizar o Mal é Perigoso

Quando o homem não mentaliza o mal, o mal não lhe acontece. Deixa o mal no berço da maldade, e o mal não desgraça o homem. Ainda que o sábio conheça o seu valor, não exibe valores. Ainda que conheça a sua dignidade, não reclama dignidades. Ele conhece as suas possibilidades, por isso não exorbita dos seus limites."
TAO TE KING - LAO-TSE