mapa

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Blasfêmea

Dois amigos viviam em harmonia num pequeno vilarejo, cada um com sua esposa e filhos. Deus decidiu que estava na hora de matar suas famílias, e assim o fez. Enviou uma tempestade violenta, os únicos sobreviventes foram os bons amigos.
Um deles reagiu com muita calma, ele segurou seus sentimentos e até agradeceu a Deus.
Ele se ajoelhou e disse:
-Obrigado Senhor, pela oportunidade de crescimento, pelo sofrimento que me enviou, e por eu estar vivo, cuide bem de minha família, amo muito Você!
O outro não se segurou, chorou muito, gritou, suas mãos sangravam enquanto ele socava o chão e dizia:
-Maldito seja o nome do Senhor! Seu imbecil, meu filho tinha apenas dois anos, como pode ser tão insensível! Você só não é um Corno porque não tem esposa, só não é um Filho da puta porque não tem mãe!
Por coincidência, os dois homens morreram dez anos depois, no mesmo dia, e foram para os portões do Paraíso juntos, onde encontraram o Criador.
Deus disse:
-Você aí, blafemou contra meu nome, quando eu matei toda sua família, pode entrar, querido amigo, sua esposa e filhos te esperam.
-Obrigado Senhor, eu estava muito nervoso aquele dia, mas passou.
Deus olhou para o outro homem e disse:
-Você vai para o inferno.
Ele sem entender, questionou:
-Mas Senhor, fui tão compreensivo, tão maduro, aceitei de braços abertos minha perda, o outro homem profanou seu santo nome, isso é injusto!
Deus respondeu:
-Eu sei o que é justo. Ele foi autêntico, brigou comigo, expressou o que seu coração sentia, não se reprimiu, só pode estar perto de Deus quem encontra sua verdade interior, mentir para Deus é impossível, não me importo com o que a boca fala, palavras são invenções suas, eu escuto o coração. E você, por não ter se expressado, guardou mágoas, mentiu para si mesmo, mentir para si mesmo é mentir para Deus, não somos íntimos, você não foi sincero comigo, seu lugar é o inferno, quem gosta de falsidade é o Tinhoso.

Se você for sincero consigo mesmo, o Paraíso estará muito próximo.

Um comentário:

Marielle Sant'Ana disse...

Nossa! Quando li pela metade do texto já estava esperando algo previsível, o blasfemador no inferno e o resignado religioso no paraíso. Mas realmente o texto e sua respectiva reflexão mística, Cesar, fogem do senso comum!

Deus está além do discurso vazio com palavras artificialmente perfeitas.

Os obstáculos são vias de crescimento, porém devem ser encarados com verdade para haver a superação espiritual.